Policial dispara 5 tiros dentro de enfermaria do Hospital do Subúrbio - Mg Noticias.net

Mg Noticias.net

Mg Notícias aqui você fica bem informado!

Policial dispara 5 tiros dentro de enfermaria do Hospital do Subúrbio

Policial dispara 5 tiros dentro de enfermaria do Hospital do Subúrbio

Share This


Um policial civil atirou em um homem que estava custodiado dentro do Hospital do Subúrbio na tarde deste sábado (9). O preso foi identificado como Wesley Luís Queiroz Lima. Segundo a direção da unidade, o policial foi chamado para ajudar na transferência de Wesley, que seria levado da Enfermaria Adulto 2, no segundo andar do prédio, para um leito de isolamento, no piso térreo. Ainda segundo o hospital, de forma "equivocada", o policial civil sacou a própria arma e atirou cinco vezes dentro da enfermaria. Houve correria, mas ninguém foi atingido. O preso segue internado na unidade de saúde.

Um funcionário do hospital contou que o paciente estava agitado e que a confusão aconteceu porque ele tentou fugir. Segundo a testemunha, por volta das 12h30, o paciente pediu para ir ao banheiro. O homem esperou que retirassem as algemas dele, foi até o banheiro e, na saída, tentou roubar a arma do policial. Os dois entraram em luta corporal, até que o agente conseguiu sacar a arma e faz os disparos. Na correria pelos corredores do hospital, algumas pessoas caíram e outras tiveram ferimentos leves.
"O preso pediu para ir ao banheiro, o policial tirou as algemas, ele foi e quando saiu do banheiro usou a aparadeira para sair agredindo o policial, e tentou pegar a arma. O policial começou a atirar nele. Saiu todo mundo correndo e se trancando nas salas. Algumas pessoas tiveram arranhões, mas nada grave. Foram vários tiros", contou o funcionário, que pediu para não ser identificado. 
Depois da confusão, Wesley foi transferido para o leito de isolamento, onde segue internado. Os cinco disparos feitos pelo policial atingiram uma janela, paredes e um carro de medicação. A direção do Hospital do Subúrbio disse que a equipe médica foi surpreendida pela atitude do policial, lotado no posto da Delegacia de Polícia instalado no hospital e que encaminhará um relatório para os órgãos competentes, solicitando providências e explicações sobre o "comportamento inconsequente" do policial.
Advertência
A Secretaria da Segurança Pública (SSP) confirmou, em nota, a versão das testemunhas. De acordo com a pasta, o preso tentou pegar a arma do policial quando estava sendo imobilizado. A SSP disse, no entanto, que foram feitos dois disparos de advertência, "procedimento padrão nestes casos". Ainda segundo a SSP, Wesley foi preso depois de esfaquear um policial militar durante uma tentativa de assalto, em São Sebastião do Passé, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

"Wesley deu entrada no Hospital Municipal de São Sebastião do Passé com ferimentos de bala, após esfaquear um PM, numa tentativa de assalto no município, sendo preso após dar entrada no hospital. Em seguida, foi regulado para o Hospital do Subúrbio, onde dificultava o trabalho dos profissionais de saúde, que acionaram a presença policial. O caso é acompanhado pela Corregedoria da Polícia Civil e pelo Departamento de Polícia Metropolitana.", informou a SSP, em nota.
Confira a íntegra da nota do Hospital do Subúrbio: 
O Hospital do Subúrbio informa que no fim da manhã deste sábado, 9 de dezembro, a equipe médica e multidisciplinar do HS foi surpreendida pela atitude inadequada de um policial civil lotado no posto da Delegacia de Polícia instalado no HS. O policial civil foi chamado para ajudar na transferência de um paciente em custódia para um leito de isolamento, em virtude da agitação e agressividade do mesmo. De forma equivocada, o policial civil sacou sua arma e efetuou 5 tiros no ambiente da Enfermaria Adulto 2, atingindo uma janela, paredes e um carro de medicação. Nenhum paciente ou colaborador do hospital foi atingido. 
A Direção do Hospital, de posse de todas as informações e fotos do fato ocorrido, encaminhará aos órgãos competentes um relatório, solicitando as providências cabíveis e explicações necessárias sobre o comportamento inconsequente e de tamanha gravidade, por se tratar de um ambiente hospitalar. a

Nenhum comentário:

Pages