Câmara não pode se contaminar por nova denúncia contra Temer, diz Maia - Mg Noticias.net

Mg Noticias.net

Mg Notícias aqui você fica bem informado!

Câmara não pode se contaminar por nova denúncia contra Temer, diz Maia

Câmara não pode se contaminar por nova denúncia contra Temer, diz Maia

Share This
Em um movimento para se descolar da imagem desgastada do governo, o presidente em exercício, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira (30) que a Câmara não pode se deixar contaminar e interromper votações importantes caso a PGR (Procuradoria-Geral da República) apresente a segunda denúncia contra Michel Temer. Maia admitiu que "não é fácil" seguir os trabalhos no Legislativo em meio à turbulência política que mais uma acusação formal contra o presidente pode trazer, mas disse que a função dos deputados é "continuar trabalhando". "Enquanto [a denúncia] estiver na comissão [de Constituição e Justiça], certamente o plenário vai continuar trabalhando e tentando pautar as matérias que são relevantes para o Brasil. É o que tentamos fazer", afirmou o presidente da Câmara após participar de um evento em Brasília da FNP (Frente Nacional de Prefeitos).
"Chegando a segunda denúncia, ela vai para seu rito normal e a Câmara tenta continuar seu trabalho para que uma coisa não atrapalhe a outra", completou. Maia fica à frente do Palácio do Planalto até o dia 6 de setembro, quando Temer retorna de uma viagem à China para a reunião da cúpula dos Brics.
Sucessor imediato à Presidência da República caso Temer seja afastado do cargo, Maia não quis responder sobre a possibilidade de a Câmara barrar a segunda denúncia contra o peemedebista, como fez com a primeira, no início do mês. "Não posso falar sobre isso", disse, quando questionado por jornalistas. Também não comentou sobre como funcionariam as negociações entre governo e parlamentares em busca de apoio, visto que Temer gastou muito capital político para se salvar da primeira, com a distribuição de cargos e emendas para os deputados que votaram a favor dele em 2 de agosto.
"Isso você pode perguntar para o Aguinaldo [Ribeiro]", declarou em referência ao líder do governo na Câmara. A expectativa do Planalto é de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente a nova denúncia contra Temer antes de deixar o cargo, em 17 de setembro.

Nenhum comentário:

Pages